A Aston Martin Red Bull Racing adota a TI hiperconvergente e pisa fundo

Tão rápido quanto as mudanças

Nada é mais importante nas corridas de Fórmula 1 do que a velocidade. Em um esporte em que as vitórias são decididas por um centésimo de segundo, todos os componentes do veículo e todas as decisões são importantes. Desde 2005, a Aston Martin Red Bull Racing, uma equipe com sede no Reino Unido, tem sido umas das principais forças das corridas de F1. Quando começou
a temporada de 2019, a equipe já tinha conquistado 59 vitórias e oito campeonatos mundiais, em parte devido à capacidade de se adaptar às mudanças de projeto e às novas regulamentações com agilidade.

A TI desempenha um papel fundamental no sucesso da equipe. A Aston Martin Red Bull Racing confia na TI para oferecer alto desempenho para tudo, desde os processos de negócios até o projeto de veículos e o suporte de pista no local em dias de corrida.

Com aplicativos proprietários específicos da F1 gerando volumes significativos de dados, a Aston Martin Red Bull Racing precisava de uma solução que atendesse ao aumento de suas necessidades de armazenamento em seu espaço virtualizado. “Precisávamos ser mais ágeis”, conta Neil Bailey, chefe de infraestrutura de TI da Aston Martin Red Bull
Racing. “O desempenho do aplicativo afeta a rapidez com que podemos reagir e fazer mudanças, para melhorar o desempenho do veículo.” Com o foco principal na eficiência e na velocidade, a organização recorreu à TI
hiperconvergente e optou pelo HPE SimpliVity.

A infraestrutura legada estava freando o desempenho

Com sede em Milton Keynes, em Buckinghamshire (Inglaterra), a Aston Martin Red Bull Racing projeta, fabrica e corre com seus veículos de F1 de alto desempenho.

Além disso, a organização de TI no local oferece suporte a funções administrativas, como marketing, finanças e recursos humanos. Uma mistura de servidores virtuais tradicionais e infraestrutura de desktop virtual resultou em aproximadamente 500 VMs espalhadas por hardware distinto, criando um ambiente heterogêneo e desconexo. Com 50 TB de dados, a dispersão da infraestrutura estava se tornando uma responsabilidade cara, e os engenheiros de software que usam desktops virtuais já estavam observando problemas de desempenho.

Os casos de uso específicos da F1 aumentaram a urgência de encontrar uma solução de armazenamento mais rápida. Um carro de corrida pode ser uma máquina bem ajustada, dirigida por um atleta de talento, mas também é uma plataforma de tecnologia, gerando cerca de 400 GB de dados em um fim de semana de corrida. Decisões cruciais, como quando fazer um pit stop durante uma corrida, dependem de uma análise extremamente rápida, conduzida por um data center portátil que é montado na pista, no dia da corrida.

Os aplicativos de F1 proprietários da Aston Martin Red Bull Racing também exigem infraestrutura rápida e responsiva. “Todos os nossos carros são protótipos em evolução, com 30.000 alterações implementadas em um ano”, afirma o CIO Matt Cadieux. “Precisamos ter certeza de que a infraestrutura esteja pronta e seja ágil o suficiente para dar suporte às necessidades de nossos engenheiros e às novas demandas dos negócios.”

Além disso, cada ano pode trazer novos desafios competitivos, avanços tecnológicos e mudanças nos regulamentos da F1. Quando se trata de acompanhar o ritmo das mudanças, a infraestrutura da Aston Martin
Red Bull Racing tem que ser capaz de se mover no ritmo do esporte.

Um aumento maciço no desempenho

A equipe de TI da Aston Martin Red Bull Racing considerou as arquiteturas tradicionais e a infraestrutura hiperconvergente em sua busca por uma TI mais rápida. O processo de seleção competitiva envolveu testes rigorosos.

“Adotamos um teste de benchmark formal”, explica Cadieux. “Selecionamos cargas de trabalho reais e pedimos aos fornecedores que nos impressionassem, e o HPE SimpliVity conseguiu isso, tanto em termos de
desempenho, quanto em facilidade de gerenciamento.”

O HPE SimpliVity oferece a base para o uso de VMware® e VDI pela Aston Martin Red Bull Racing, tanto na fábrica, quanto na pista, nas operações dos dias de corrida. A diferença é notável. Por exemplo, em dias de corrida, a equipe extrai dados dos carros em tempo real e depois os processa para análise. Com o HPE SimpliVity, o tempo necessário para o pós-processamento passou de nove minutos para dois minutos. “É um aumento enorme de desempenho”, afirma Cadieux. “Isso significa que podemos obter respostas melhores, mais rapidamente, quando estamos na pista, e os segundos fazem a diferença.”

Desempenho mais rápido dentro e fora das pistas

Na fábrica de Milton Keynes, o HPE SimpliVity está fazendo diferença nos sistemas de back-end da organização. 80% dos aplicativos críticos para os negócios da organização estão sendo executados no HPE SimpliVity. Isso inclui desde o sistema que gerencia o ciclo de vida das peças até o e-mail.

Após ter alcançado benefícios significativos na fábrica, era hora de ajudar a equipe na pista. “Utilizando o HPE SimpliVity para dar suporte às operações na pista, fomos capazes de oferecer uma infraestrutura de TI mais confiável, mais rápida e otimizada”, diz Simon Kesslar-Lyne, Chefe de TI de Eventos. “Isso permitiu que nossos engenheiros de pista se concentrassem no desempenho dos carros e soubessem que podem confiar na infraestrutura de TI para fornecer e fazer backup dos dados de que precisam.”

Durante uma temporada, é preciso transportar o equipamento de TI da equipe para 21 circuitos. Os sistemas precisam ser rapidamente configurados e desligados em cada evento. O espaço da pista é um desafio e surtos de tensão ou interrupções podem ser um enorme problema. Ter confiança nos sistemas é essencial.

Na fábrica e nas pistas, a organização alcançou algumas das suas maiores vitórias em sua infraestrutura de desktop virtual. “De imediato, os usuários notaram uma grande diferença em termos de capacidade de resposta”, diz Bailey.

Outra área de melhoria tem sido a capacidade de fazer backup e recuperar o ambiente Citrix® VDI em caso de falha. O HPE SimpliVity também teve um grande impacto na carga de trabalho e recuperação de dados da Aston Martin Red Bull Racing. Quando a equipe de pesquisa e desenvolvimento teve um problema de dados corrompidos, eles precisaram recuperar rapidamente suas estações de trabalho virtuais. Com o HPE SimpliVity, a equipe de TI recuperou a estação de trabalho em cerca de um minuto e com
apenas três cliques. Hoje, qualquer pessoa da equipe de TI pode realizar essa tarefa simples. “Antes, o processo levaria mais de uma hora, com várias etapas complexas”, aponta Bailey

Por que adotar a hiperconvergência?

A hiperconvergência, assim como a convergência, elimina os tradicionais problemas de gerenciamento de TI, agrupando serviços de data center, como servidores, armazenamento e rede, em pacotes, permitindo que sejam gerenciados por um único aplicativo. Mas, diferentemente da convergência, a hiperconvergência é uma infraestrutura definida por software que desmembra as operações de infraestrutura do hardware do sistema e as converge em um único bloco no nível do hipervisor (daí, o nome). Os sistemas hiperconvergentes aproveitam a inteligência definida por software para eliminar os silos de armazenamento e computação e permitir que esses recursos sejam executados e gerenciados na mesma plataforma de servidor, o que elimina ineficiências e acelera a computação.

Os sistemas hiperconvergentes permitem que você gerencie uma infraestrutura complexa com eficácia, acelere as cargas de trabalho virtualizadas, diminua a complexidade, aumente a eficiência operacional e reduza os custos. A hiperconvergência oferece a confiabilidade, a disponibilidade, a capacidade e o desempenho necessários, ao mesmo tempo que prepara a infraestrutura de TI para o futuro e reduz o custo total de propriedade (TCO). De modo geraI, uma infraestrutura hiperconvergente:

  • Permite um gerenciamento centralizado dos ambientes virtuais por meio de uma interface única, reduzindo o número de atividades com uso intensivo de mão de obra.
  • Simplifica os processos de aquisição, implantação, suporte e gerenciamento.
  • Oferece uma abordagem expansível e configurada em blocos, o que facilita sua ampliação

Soluções de infraestrutura hiperconvergente HPE

A Hewlett Packard Enterprise está em uma posição única para ajudar você a lucrar com o poder e o potencial da hiperconvergência. Temos um amplo portfólio de produtos e serviços para infraestrutura convergente e armazenamento definido por software, além de uma sólida parceria com a VMware e a Microsoft.

Hoje em dia, as empresas estão buscando acelerar a inovação e o tempo de chegada ao mercado, estimulando resiliência, agilidade e consolidação de carga de trabalho sem precedentes da TI. Com uma infraestrutura hiperconvergente, tudo isso está ao seu alcance agora.

HCI possibilita 2x desktops virtuais com custo 50% menor por trabalhador remoto

A Hewlett Packard Enterprise (HPE) anuncia que a solução de infraestrutura hiperconvergente (HCI) HPE SimpliVity 325 Gen 10, aprimorada com o novo processador AMD Epyctm de segunda geração, dobra os desktops virtuais suportados por servidor, fornecendo às empresas um custo 50% menor por trabalhador remoto, com base na validação pelo teste de benchmark LoginVSI. Além disso, o HPE Nimble Storage dHCI, uma plataforma HCI desagregada lançada no ano passado, agora está disponível no HPE GreenLake, permitindo infraestrutura de área de trabalho virtual (VDI) e máquinas virtuais como serviço, com um modelo de pagamento conforme o uso. Os avanços no Nimble Storage dHCI também incluem maior escala e suporte para modelos de servidor HPE ProLiant expandidos com o novo processador AMD Epyctm de 2ª geração, ajudando os clientes a usarem o VDI para cargas de trabalho imprevisíveis, ambientes de larga escala e usuários de desktop com alto desempenho.

“Nossa experiência com o HPE SimpliVity foi incrível, especialmente com nossos grandes bancos de dados SQL, servidores de arquivos e desktops virtuais que podemos recuperar rapidamente em minutos com facilidade”, conta David Wunderley, diretor de infraestrutura emergente e suporte de operações na Pitt Ohio. “Durante a pandemia da Covid-19, transferimos a maioria dos usuários corporativos para trabalhar em casa e dobramos nossa contagem simultânea de usuários de VDI da noite para o dia sem afetar o desempenho. O novo HPE SimpliVity 325 de alta densidade com o fator de forma 1U ajuda ambientes VDI como o nosso a aproveitar ao máximo o desempenho e a disponibilidade em uma área extremamente pequena.”

“Com o HPE Nimble Storage dHCI, agora podemos fornecer uma solução VDI superior para nossos mais de 380 usuários de VDI e mais de 400 representantes de vendas trabalhando remotamente devido ao nosso modelo de negócios em mudança e ao Covid-19”, explica Rob Collins, chefe de infraestrutura e gerenciamento de serviços no PetSure. “No passado, estávamos usando a AWS para nossas cargas de trabalho de VDI, mas os custos eram altos demais para nós. Com o HPE Nimble Storage dHCI, podemos reduzir nossos custos operacionais em 50%, melhorar nosso desempenho em duas vezes nas cargas de trabalho VDI e conseguir suprimentos de aplicativos 50% mais rapidamente.”

No ambiente de hoje, as empresas estão sendo solicitadas a mudarem seus funcionários para um ambiente de escritório virtual para conter a disseminação da Covid-19. Isso significa requisitos novos e urgentes na TI para capacitar rapidamente uma força de trabalho remota. Atender às necessidades de negócios e de funcionários remotos e móveis exige solucionar os desafios associados a desempenho, escala, complexidade e proteção de dados. O HPE SimpliVity e o HPE Nimble Storage dHCI superam as limitações da infraestrutura tradicional com gerenciamento inteligente, escalabilidade mais fácil, proteção de dados na nuvem e desempenho, para atender todas as necessidades dos trabalhadores, incluindo usuários mais exigentes. Durante períodos de incerteza, quando a capacidade é reduzida e os custos precisam ser controlados, a HPE fornece às empresas soluções que podem ajudar a TI a otimizar sua infraestrutura para fornecer acesso remoto seguro e confiável.

O novo HPE SimpliVity 325 de alta densidade com o fator de forma 1U ajuda ambientes VDI como o nosso a aproveitar ao máximo o desempenho e a disponibilidade em uma área extremamente pequena 

HPE define novo padrão de densidade de desktop virtual com o HPE SimpliVity

As empresas precisam de um espaço de trabalho confiável, de alto desempenho e altamente seguro para seus funcionários remotos. O HPE SimpliVity ajuda a lidar com essa crescente força de trabalho remota com uma solução HCI inteligente e definida por software que simplifica o tempo necessário para implantar, gerenciar e dimensionar ambientes de VDI. Para todas as empresas com trabalhadores remotos, o HPE SimpliVity 325 Gen10, combinado com o novo processador AMD Epyctm de 2ª geração, oferece o dobro dos desktops virtuais por servidor, em média, do que qualquer outro fornecedor de HCI1. Isso reduz o custo de cada trabalhador remoto em 50% numa plataforma pequena e eficiente de 1U, oferecendo um espaço reduzido para casos de uso de HCI de nível de entrada e de borda distribuídos.

“A pandemia global da Covid-19 é uma situação sem precedentes que afeta todas as empresas, nossas comunidades e nosso modo de vida”, diz Patrick Osborne, vice-presidente e gerente geral da HPE SimpliVity. “Como uma empresa de plataforma como serviço da borda até a nuvem (edge-to-cloud platform as service company), a HPE está no mercado para ajudar nossos clientes a reunirem a experiência e as soluções de tecnologia certas para atender aos seus desafios mais imediatos e demandas inesperadas. Com esses desafios, os clientes buscam potencializar rapidamente a produtividade móvel e a virtualização de desktops, e as soluções HPE SimpliVity e Nimble Storage dHCI oferecem desempenho e opções de pagamento flexíveis para nossos clientes.”

 

Saiba como a AMR por ajudar você nesse processo.

 

Fonte: Inforchannel

6 coisas para considerar ao investir em uma infraestrutura hiperconvergente

A Tecnologia da Informação vem evoluindo para atender a necessidade de rapidez e inovação, fundamentais para que as empresas se mantenham competitivas.

Mas como alinhar demandas corporativas robustas com as novas exigências de tempo e agilidade? Adotando uma solução e eficiente de hiperconvergência, capaz de trazer escalabilidade, velocidade e agilidade.

Ao buscar uma solução nessa área é preciso fazer uma análise realista da estrutura de sua empresa e seus objetivos a curto e médio prazo. Os resultados dessa avaliação serão fundamentais para a definição da infraestrutura mais adequada.

É fundamental, também, compreender as funcionalidades oferecidas pelas estruturas hiperconvergentes, grandes aliadas na elevação da produtividade e da eficiência de suas operações.

1.     Aproveite o que você já tem. Diga sim às arquiteturas mistas

Se você está cogitando investir em hiperconvergência é por que já possui um Data Center. E a maioria das organizações não quer substituir toda a infraestrutura instalada, muito menos viver a complexidade de operar duas bases distintas.

Você não precisa enfrentar situações como essas. Escolhendo o parceiro certo e implantando a solução corretamente é possível integrar a nova estrutura aos Servidores e Storages já existentes, otimizando o que você tem e unindo as duas tecnologias de forma harmônica. E essa integração permite a implantação paulatina da infraestrutura hiperconvergente durante as atualizações tecnológicas.

2.     Assegure-se de poder dimensionar, e não apenas crescer

Nos Data Centers tradicionais é muito difícil dimensionar os recursos num primeiro momento. Para qualquer adequação a novas realidades é preciso valer-se de mecanismos complexos e custosos.

Nos ambientes hiperconvergentes acontece o oposto. O fácil escalonamento é marca registrada. Isso permite oportunidades de crescimento sem precedentes, que podem ser alcançadas de forma simples, sobretudo se você souber quais são as prioridades da empresa e onde se quer chegar.

Para ajudar na tarefa de análise de suas demandas há, inclusive, ferramentas de coleta de dados em infraestruturas físicas e virtuais, habilitadas a recomendar as melhores soluções.

Flexíveis, as infraestruturas hiperconvergentes viabilizam ampliação “just-in-time” do seu data center, no ritmo que você necessitar.

3.     Entenda como se dará a mobilidade dos dados

Nem todos os sistemas individuais do data center estão disponíveis 100% do tempo. Metas de disponibilidade de 99,999% são atingidas em função da maneira como a arquitetura geral é construída e não por meio de dispositivos únicos.

Uma solução moderna deve ser capaz de mover os dados entre a plataforma hiperconvergente e os outros sistemas, trabalhando com a replicação de dados para garantir altíssima disponibilidade. Seu ambiente tem de estar preparado para falhas pontuais sem que isso comprometa toda a arquitetura, garantindo mobilidade dos dados sem interrupção.

4.     Trabalhar com hipervisores diferentes não precisa ser uma dor de cabeça

Aqui, mais uma vez, o que manda é a característica de cada organização. Nem todas precisam de uma solução que suporte diversos hipervisores. Mas, se esse for o seu caso, existem fornecedores de hiperconvergência que oferecem estruturas capazes de trabalhar com hipervisores diferentes.

E não olhe apenas para a fotografia atual de sua organização. Considere, pelo menos, o médio prazo. A estrutura a ser implantada precisa coexistir com os investimentos já feitos e com projetos futuros.

5.     Dados sem proteção. Nem pensar!

O suporte e a capacidade de proteção de dados variam muito de acordo com a solução de infraestrutura hiperconvergente. A maioria das soluções irá, no mínimo, oferecer proteção contra falhas de hardware.

Mas algumas levam essa questão a um outro patamar. Elas asseguram resiliência e rapidez no backup por meio de conjuntos redundantes de discos, replicação local e remota, desduplicação, compressão de dados e capacidade completa de recuperação de desastres.

Tenha muito claro o nível de proteção que sua organização exige.

6.     Aplicativos modernos exigem data center de alto desempenho

Não importa os outros benefícios que possam vir com a implantação de uma solução de infraestrutura hiperconvergente. Se ela não for capaz de responder às cargas de trabalho do seu negócio, ela não será adequada para o ambiente do data center.

E não estamos falando só de velocidade de processamento, mas também de desempenho de armazenamento.

Várias razões têm levado as empresas a buscarem infraestruturas hiperconvergentes. Mas o resultado mais esperado pode ser resumido em três fatores: desempenho, simplicidade e eficiência.